5 de setembro de 2014

Brindo

E hoje, vou brindar ao desfortúnio

à pena, pena que encantaste apenas um capítulo

na minha história, esse até agora foi o melhor

deixa um sorriso meio bobo, de canto

quando me recordo de quão bom era

poder te ler


Apenas hoje, vou beber ao disparate

à cólera, triste que viraste apenas uma recordação

recente, mas todas o são a princípio

deixa uma razão meio manchada, de sentimento

quando te sinto em um sonho desbotado

pude te tocar


Somente hoje, vou engolir meu conformismo

à saudade, chato que tocastes apenas um compasso  

linda canção, ter esse tempo ao teu lado

deixa uma sensação de euforia, de conforto

quando me arrumo em fases distintas

posso me confortar


Enfim

Hoje me dei ao luxo de sentir tua falta, encarar tua ausência.

E fitando profundamente naqueles olhos

respiro fundo, preparo-me confiante:

Não me arrependo de nada,

pois

o amor que tive por ti foi o sentimento mais bagunçado

profundo
verdadeiro
me faltam termos, talvez tenha sido um apocalíptico amor.

É, valeu mesmo a pena ter te amado.