3 de março de 2012

Cores

Meus versos são tintas.
Colorindo

o preto e branco,

nas páginas,

antes,

vazias.

Meus sorrisos são acordes.

caminhando entre

olhares ocupados.
Raciocínio, dedilhado

em puro

instinto.

Minhas palavras são pincéis.

Não exigem entendimento.
São, apenas,

sua razão de

existir.