13 de fevereiro de 2011

Tiuôôôôôô

Boa vinda, Maitê.

Veja, nem sei como te escrevo, quais são tuas vontades, tuas verdades... Porém espero que tenhas nascido bem, e sei que o colo da tua mãe e de teus avós foi a acolhida perfeita para sua estréia nesse "mundão de Deus". Eu não poderia pensar em uma melhor. Então quero que:

Tenhas saúde eterna.
Tenhas um tio rico.
Seja vascaína. (ó, pobre sofredora)
Sempre uma secreta comunista, sempre! O velho Mário Teixeira vai te olhar do além e saber.
Buscar cerveja para o tio. Se o tio não puder mais beber, busque um violão.
Se o tio véio não saber mais tocar, mate-o.

Agora você faz parte de uma exclusiva e privilegiada parcela da humanidade, neta da Marisa e do Pi, junto da minha Júlia.

Boa vinda, garotona do Tio.

Revisão

Vou fugir daqui, pra bem longe

onde seu sonho não possa alcançar

meu som...

Preciso de paz...

até a fogueira cansa da roda

e se deixa morrer.

5 de fevereiro de 2011

Inspiração

Onde foi parar
aquele tempo

Ele sabia
ia

tentar escrever.

Junte o tempo, o espaço ao redor
não adianta fugir da canção

minha cabeça tá girando
pra onde foi essa inspiração...

Não volta mais
Acorda cedo

Ele sabia
ia

tentar esquecer.

Junte tudo e jogue fora
não tem sentido roubar um coração

minha cabeça tá girando,
pra onde foi essa inspiração...

Alguns olhos não podem ver
é invisivel como foi pra sempre

Meu mundo já mudou,
Onde foi essa inspiração?