27 de janeiro de 2011

Grafite

Permita-me a persuasão
assim como roma venera o coliseu
é sincero o meu olhar
me apega cada lágrima sinuosa

Minha saudade queimaria em público
pálido gesto, em todo mundo

instintiva ponderação

Adoro quando libertamos o paladar,
assim...
provocando sabor nas emoções

eletricidade

Meu elemento é teu, fogo!

Disparo! Atiro-me a primeira esquina, percebe-se que nenhuma resposta me permite

Um universo meu pecado

Até as estrelas precisam de um manto escuro que as destaquem

16 de janeiro de 2011

Mudaram os signos!!

Fonte

Segundo a reportagem acima, os signos podem ter mudado. Então não serei mais de câncer, e sim de gêmeos. Minha filhota e minha irmã passam de escorpião para libra, que era o signo dos meus pais, que agora são de virgem. E o meu irmão não é mais sagitário, agora ele é serpentário. Rá, massa essa.

6 de janeiro de 2011

Tiras

Nada como acordar cedo e caminhar pelas avenidas dessa bela vizinhança
Só olhando

parece comigo quando era jovem

Temos tudo ao nosso alcançe, mas colocamos preços

Autômatos, escravos do próprio vazio existencial...

Vivemos em harmonia e respeito, até o primeiro de nós cair no tédio, e quando os planos vão por água abaixo, vagamos a deriva em um oceano revolto.

Procrastinação?

Navegar ao sabor do vento em direção ao horizonte infinito. Fecho olhos, me afogo em um silêncio ilusório, porém confortante. Minha indumentária é o líquido primordial no qual estou mergulhado.


É prazeroso me afogar na imensidão do vazio. É o MEU vazio...

Abro os olhos e a realidade vem...

Ruidosa e colorida.


Então torno a fechá-los.

Já não suporto as cores...



Tirei as palavras para esse poema do site do Galvão

4 de janeiro de 2011

Como será?

Novo em folha?

Talvez um pouquinho conhecido, familiar.

Confortável, Impassível.

Jovens, sempre tão sem paciência...