28 de agosto de 2007

TJ condena mulher a indenizar ex-marido por traição

Os desembargadores da 13ª Câmara Cível do TJ (Tribunal de Justiça) de Minas condenaram uma auxiliar de escritório a indenizar o ex-marido em R$ 15 mil por danos morais. O homem descobriu, após o divórcio, que não era pai biológico da filha que nasceu ainda durante o casamento e que foi registrada como se fosse sua.

De acordo com o TJ, depois da separação, o homem foi alertado por amigos de que havia dúvidas quanto à paternidade de sua filha caçula. Um exame de DNA atestou que a menina não era mesmo filha dele, e ele moveu uma ação exigindo o pagamento de indenização. No pedido, o homem alegava que a ex-mulher havia omitido deliberadamente a paternidade da criança. No entanto, a mulher alegou que só soube da confusão após o exame de DNA.

O juiz Matheus Chaves Jardim, da 19ª Vara Cível de Belo Horizonte, acatou o pedido do comerciante e fixou a indenização em R$ 15 mil. Um recurso foi apresentado ao TJ, no entanto, os desembargadores confirmaram a sentença.

---------------------

Comentário: Tá certo. Certíssimo. O cara quando trai só se ferra, é pagar pensão pra ela, e tudo o mais. Tem que funcionar para ambos os lados ué.

Upgrade do comentário: Lembrei-me que antigamente, somente a mulher pagava por isso, tipo, era previsto em lei que o casamento poderia se anulado, o que não era tão ruim para o homem quanto para a mulher. Só que depois, sei lá se por ressões feministas, ou puramente por machismo, a mulher não pagou mais nada, inclusive contanto com pensões mesmo que fosse ela a sacana. Tem que ser equilibrado.

22 de agosto de 2007

e do primeiro
é o verso do ultimo
o profundo da noite trancorre
nada de novo no front
o dia que chega
charmosa manhã
a outra princesa

Te vejo enfim
espero que goste
como o ar
gosta da tua beleza

no ultimo poema
desta noite finda

...me leva pra casa...

10 de agosto de 2007

Você me dá sorte meu amor

Não tenho lhufas pra fazer. Terminei meu trampo aqui em tubarão, na cergal(w). Então vou postar qualquer coisa aqui.


Qualquer coisa que se leia numa biblioteca
Qualquer música que se escute em emepêtres
Qualquer canção que se toque em um violão
Qualquer cerveja que se beba bem gelada
Qualquer rango batido com fome
Qualquer jogo que se jogue num play
Qualquer drop de item bom em um rpg massivo online
Qualquer post antigo de um blog

"Eu jogo tudo ela pega e joga fora, minha lucidez e todo o meu estudo."

Yo.


Atualização de post ---> Eu o Hc e o Aiei jogando Mu total (vide link)
diálogos avacalhados o tempo todo. Uma gritaria: SPARTAAAAAAAAAAA etc

Eis que aparece um imbecil qualquer querendo me vender uma porcaria qualquer.
Ele pergunta: "Tem jóias?" (Jóias = Itens de compra/venda/evolução do jogo)
Minha resposta: "Espartanos não tem jóias."

2 de agosto de 2007

O novo Zé-cutivo II - Missão distância máxima

Hoje não tem foto. Tirei uma da janela do hotel... mas não me arrisco muito a sair a noite (só pra comprar cigarros, e era pertinho) numa capital desconhecida pra mim, num estado desconhecido pra mim, em uma região desconhecida pra mim. Passei algum trabalho pra conseguir acessar a net aqui no trampo. Deve ser coisa da Venezuela Telecom, sei lá se tem Brasil telecom por aqui. Mas tirando a brincadeira o lugar é bom, temperatura agradável e tirando o motorista de taxi que me levando pro hotel não pronunciou (pasmem!!! Um motorista de táxi!!!) nenhuma palavra, o povo é bem acolhedor. A porcaria é a gigantesca viajem (ou viagem? Nunca sei.) de avião. Bom, depois eu faço uma atualização na atualização e boto a foto.


Ps: Venezuela telecom é coisa do chefe. HIIUEHihiaUHEIU